Revisão de matérias on-line

Resumos "mão na roda" para o vestibular! 


Geografia e História dos Estados
Estado do BAHIA

 

 



 

- Estado da Bahia

Existem três importantes portos marítimos no Estado da Bahia, por onde são escoadas as mercadorias produzidas localmente, especialmente petroquímicos. O Porto de Salvador, situado na baía de Todos os Santos, tem capacidade para 2.400.000 toneladas/ano de carga. O Porto de Aratu, também localizado na baía de Todos os Santos, no município de Candeias, tem capacidade para 1.522.000 toneladas/ano de carga líquida; 1.434.000 toneladas/ano de carga sólida; e 430.000 toneladas/ano de produtos gaseificados. O Porto de Ilhéus, ao sul do Estado, tem ampla área especializada no carregamento de combustíveis líquidos.
Localizado ao sul da Região Nordeste do Brasil, o Estado da Bahia ocupa área de 559.951 km2, limitando-se ao norte com os Estados de Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Piauí; a leste com o Oceano Atlântico, ao sul com os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo; e a oeste com os Estados de Goiás e Tocantins. Sua costa litorânea tem 932 km de extensão e o relevo de seu território caracteriza-se por grande diversidade, que inclui a existência de dunas, planícies e manguezais no litoral; um planalto localizado na parte sudeste; uma região de clima e vegetação semi-áridos e a depressão do vale do rio São Francisco, que corta o Estado. O ponto mais elevado de seu território é a serra do Barbado, com 2.033 metros de altitude. O clima predominante é tropical, com temperaturas médias anuais que oscilam entre 19,2º C e 26,6º C. As temperaturas mais baixas, que chegam a 6,1º C, ocorrem no município de Caetité, enquanto a mais alta, 41º C, é normalmente registrada no município de Remanso. A média de precipitação anual varia de 363 mm, nas porções norte e nordeste do Estado, a 2.000 mm registrada na planície costeira do município de Ilhéus.
O Estado da Bahia possui extensão de 1.065 km coberta por cursos d’água. O principal rio do complexo hidrográfico do Estado da Bahia é o São Francisco, cuja bacia ocupa área de 304.421,4 km2. A bacia do São Francisco se estende até o extremo norte do Estado, beneficiando, em seu curso, alguns centros econômicos e parte da sua região semi-árida. Outras bacias também importantes pertencem aos rios Itapicuru, Paraguaçu, Contas, Pardo e Jequitinhonha.
O Estado da Bahia tem quase 130.000 km de estradas de rodagem ligando todos os seus municípios, tanto para o transporte de carga como de passageiros. As estradas de ferro são operadas pelo sistema da Rede Ferroviária Federal, através de três troncos principais, que têm origem na rota entre Salvador e Alagoinhas. O primeiro se estende em direção ao sul, para a cidade de Montes Claros no Estado de Minas Gerais, onde se conecta ao sistema ferroviário da Região Sudeste; o segundo entroncamento segue rumo ao norte, em direção à cidade de Juazeiro e ao Estado do Piauí; e o terceiro liga o Estado da Bahia ao Estado de Sergipe, até alcançar a cidade de Propriá.

A população do Estado da Bahia é de 12.645.982 habitantes, distribuídos em 415 municípios, com densidade populacional de 21,6 habitantes por km2. A composição demográfica do Estado indica que 59 % da população encontra-se na área urbana, enquanto 40,9 % vive no meio rural. As mulheres representam 50,6% e os homens, 49,4%. A população na faixa etária de 0 a 14 anos corresponde a 39,7%; entre 15 e 59 anos representa 53,4%; e acima 60 anos representa 6,9% do total de habitantes do Estado.
A cidade de Salvador, capital do Estado, é a mais importante e também a mais populosa da Bahia, com 2.262.731 habitantes. Feira de Santana, com população de 443.497 habitantes, vem em segundo lugar, seguida de Vitória da Conquista com 242.647 habitantes, Ilhéus com 253.500 habitantes, Itabuna com 198.514 habitantes, Juazeiro com 139.845 habitantes, Camaçari com 127.882 habitantes, Barreiras com 103.581 habitantes e Simões Filho com 81.092 habitantes.
O índice de alfabetização do Estado da Bahia é de 64,7%. Existem 25.631 escolas de ensino fundamental no Estado, freqüentadas por 2.238.193 estudantes; 759 escolas de nível médio, com 212.746 alunos matriculados; e 23 instituições de ensino superior, com 49.738 estudantes.

Economia - A composição da economia do Estado da Bahia tem como base os setores agrícola, industrial e de turismo. Na agricultura destaca-se a produção de mandioca, feijão, milho, cacau, sisal, soja, algodão, dendê e tomate, além de frutas tropicais como o coco, a banana, a laranja e a manga, e frutas de clima temperado, como uvas e melões, no perímetro irrigado do rio São Francisco. Na criação animal destaca-se o rebanho bovino e as criações de ovinos e caprinos. Reservas de ouro, cobre, magnesita, materiais de construção, rochas ornamentais e a cromita também são exploradas no Estado da Bahia. No setor industrial têm especial importância as indústrias químicas, petroquímicas e a agroindústria, funcionando em três complexos diferentes - o Polo Petroquímico de Camaçari - COPEC, o Complexo Industrial de Aratu - CIA e o Centro Industrial de Subaé - SIC.
O COPEC ocupa área de 233,53 km2 na Região Metropolitana da cidade de Salvador e é formado por 72 empresas que ocupam quatro áreas de produção, além de duas áreas especializadas, para o fornecimento de serviços às usinas. Os principais produtos de suas indústrias incluem derivados da química fina, petroquímicos, termoplásticos, metalurgia, fertilizantes, celulose, cervejaria e serviços industriais.
O CIA encontra-se situado a 18 km de Salvador e possui 150 km de rodovias internas, que o conectam aos portos de Aratu e Salvador, por onde escoam seus produtos industriais. Suas empresas totalizam 170 e operam em atividades da indústria química, metal-mecânica, madeireira, processadora de alimentos, metalúrgica, farmacêutica, têxtil, de borracha, de artefatos de plástico e outros.
O SIC, localizado no município de Feira de Santana, a 198 km da cidade de Salvador, especializou-se em metalurgia, mecânica, indústria de derivados de borracha, processamento de alimentos e transportes.
Além desse pólos industriais, existem ainda outros centros de produção especializados em mineração, metalurgia, processamento de alimentos, processamento de cacau, mármore e granito, plásticos, confecções e tecelagem. O turismo gera 88 mil empregos diretos e um total de 490 mil colocações em todo o Estado.

Formação Histórica - O Estado da Bahia foi o local onde, primeiramente, aportaram os portugueses no Brasil, em 1500. Seu povoamento teve início no ano de 1534, sob forte influência dos jesuítas. A cidade de Salvador foi fundada em 1549 como a primeira capital do Brasil, pelo Governador-Geral Tomé de Souza. O tráfico de escravos africanos teve, na Bahia, um de seus principais pólos receptores no Brasil.
No século XVIII, a região foi atacada por holandeses, expulsos depois pelos portugueses, com o reforço de milhares de brasileiros, filhos de europeus com indígenas, que habitavam a terra. Como primeiro foco de colonização portuguesa no Brasil, a Bahia manteve, por cerca de um século, o título de mais importante porto marítimo do hemisfério sul, movimentando intenso comércio com a Europa, Ásia e África, enquanto a criação de gado, o plantio da cana e o fabrico de açúcar impulsionavam a colonização do interior.
Em 1798, ocorreu na região a Conjuração Baiana, também conhecida como Revolta dos Alfaiates que, inspirada nas idéias da Revolução Francesa e da Inconfidência Mineira, propunha a independência, a igualdade racial, o fim da escravidão e o livre comércio entre os povos. Teve a participação de escravos, negros libertos e pequenos artesãos da Bahia, que divulgaram, na ocasião, um manifesto conclamando o povo para um levante em defesa da República Baiense. O movimento foi delatado e reprimido. Alguns integrantes da facção mais popular foram condenados à morte e outros ao exílio.
Outro acontecimento marcante na história da Bahia foi a Guerra de Canudos, em 1897. A população humilde do sertão baiano passara a ver em Antonio Vicente Mendes Maciel, o Conselheiro, um líder espiritual messiânico que teve seu movimento violentamente sufocado por tropas federais, comandadas pelo major Moreira César. A vila por ele fundada, Belo Monte, com 25 mil habitantes, foi inteiramente destruída e sua população massacrada. O episódio gerou o famoso livro "Os Sertões", do escritor brasileiro Euclides da Cunha; "A Guerra do Fim do Mundo", do escritor peruano Mario Vargas Llosa; e, recentemente, o filme épico "Canudos", do cineasta Sérgio Resende.

Salvador - A capital do Estado da Bahia é parte fundamental da história do País. Foi o primeiro foco de colonização européia na América do Sul e a primeira capital do Brasil. Sua área abrange 313 km2 às margens da baía de Todos os Santos, com população de 2.174.072 habitantes, acrescida de 444.364 pessoas, se considerada a totalidade da região metropolitana do município. Sua composição demográfica indica a existência de 52,9 % de mulheres e 47,1 % de homens em sua população, composta, em sua maioria, de descendentes de portugueses, africanos e índios nativos. A cidade possui traços culturais marcantes, ligados à religiosidade de raízes africanas e ao misticismo, que se traduzem em diferentes tipos de rituais e festas populares.
A cidade foi construída em dois níveis distintos - "cidade alta" e "cidade baixa" - ligados tanto por elevadores destinados a pedestres, quanto por vias de acesso a meios de transporte rodoviários. O clima favorável durante o ano inteiro e a ampla infra-estrutura voltada para o turismo fazem com que a cidade de Salvador esteja recebendo, permanentemente, visitantes estrangeiros e de outros Estados do País. No entanto, é durante os festejos de Carnaval que a procura por lazer na cidade aumenta consideravelmente, tornando-a conhecida pela grande festa que dura quatro dias. Além do Carnaval, outras festas também importantes mobilizam a população da cidade e turistas que chegam de todas as partes do mundo. São os festivais ligados ao sincretismo religioso oriundo da fusão do catolicismo e da religião africana denominada "candomblé". Entre as festas mais populares encontram-se a de Nossa Senhora da Conceição, no dia 8 de dezembro, a procissão marítima em homenagem ao Senhor dos Navegantes, no dia 1º de janeiro, a festa do Senhor do Bonfim, na segunda quinta-feira de janeiro, e a festa de Yemanjá, em homenagem à deusa das águas, no dia 2 de fevereiro. Poucos locais no mundo possuem o forte misticismo existente na cidade de Salvador, também conhecida como Terra de Todos os Santos ou Terra dos Orixás. Existem centenas de terreiros espalhados pela cidade, numa relação complementar ao catolicismo dominante. As igrejas da Bahia são tão numerosas que um ditado diz somarem 365: uma para cada dia do ano.
Existem 23.000 vagas para turistas em hotéis de várias categorias na cidade, localizados à beira-mar ou em seus sítios históricos. A indústria do turismo emprega 20.000 pessoas em Salvador, embora sua economia também esteja baseada nas atividades de comércio, serviços, nos pólos industriais existentes e na produção de frutas.
Famosas pela beleza natural e pela agradável temperatura de suas águas, as praias do litoral baiano são muito procuradas por turistas do mundo inteiro. Na cidade de Salvador as praias se estendem por uma extensão de 50 km, que incluem Porto da Barra e Itapuã entre as mais conhecidas, além da praia do Forte, localizada na direção norte.

Pelourinho - Tombado pela UNESCO como patrimônio da humanidade em 1985, constitui-se um conjunto de edifícios históricos e monumentos localizados numa área denominada "Centro Histórico", onde se encontram também galerias de arte, restaurantes, comércio de artesanato, a Associação Carnavalesca Afro Olodum e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída por escravos no século XVIII.

Cultura - Síntese da influência européia, indígena e africana, a cultura baiana desenvolveu características próprias, traduzidas especialmente nos livros de Jorge Amado, seu mais ilustre escritor, e de João Ubaldo Ribeiro. Nas artes figurativas destacam-se nomes como o de Caribé, Mário Cravo, Calazans Neto, Carlos Bastos e Hansen Bahia. A capoeira é importante exemplo dos diferentes tipos de folclore baiano. É um tipo de dança/luta cuja coreografia envolvente torna-se muito atrativa ao espectador. Foi introduzida na região pelos escravos, que realizavam uma forma de jogos de dança com utilização de técnicas de luta acrobática. O instrumento chamado berimbau, uma das marcas registradas da Bahia, é o responsável pela manutenção do ritmo na performance da capoeira. Entre as danças mais populares do Estado encontram-se também o maculelê e o samba-de-roda. A primeira originou-se com os trabalhadores das plantações de cana-de-açúcar na região de Santo Amaro e o samba-de-roda, dança em que solistas executam os passos no centro de uma roda, teve origem na região de Cachoeira, ambas a menos de duas horas de viagem de Salvador, por via terrestre.

Culinária - O Estado da Bahia é também conhecido pelas especiarias de sua culinária, marcadamente influenciada pelos costumes africanos, que lhe conferiram sabor exótico inconfundível. Entre os pratos mais apreciados da culinária baiana encontram-se o caruru, o vatapá, o efó e a moqueca, todos preparados com dendê, óleo extraído de uma palmeira originária da África. As baianas, mulheres vestidas em trajes típicos, que vendem comidas em tabuleiros pelas ruas de Salvador, são atração especial na cidade. Entre os quitutes mais populares estão o acarajé, o abará e a cocada. As frutas tropicais também constituem atração especial da culinária baiana. Destacam-se o caju, a mangaba, o maracujá, a manga e o umbu entre as mais conhecidas, além da laranja e do abacaxi, que também são encontradas em grande quantidade. Os sucos de frutas são muito utilizados também para fazer a chamada batida, tradicional bebida brasileira, que mistura aos sucos, cachaça (aguardente de cana-de-açúcar) e mel ou açúcar.

Artesanato - Uma das formas mais representativas da arte no Estado, o artesanato confeccionado na Bahia inclui especialmente artigos em couro, madeira, barro, metal e fibras. Os mais importantes centros artesanais encontram-se nas cidades de Feira de Santana (couro); Maragogipinho, Rio Real e Cachoeira (barro); Caldas do Jorro, Caldas de Cipó e Itaparica (palha); Rio de Contas e Muritiba (metal); Ilha da Maré (bordados e tecelagem); Jequié, Valença e Feira de Santana (madeira); Santo Antonio de Jesus, Rio de Contas e Monte Santo (ouro e prata).

Indígenas - Vivem no Estado da Bahia 10.947 indígenas, distribuídos em 17 grupos (ou terras indígenas) que ocupam área de 122.014 hectares de extensão. Todas as áreas são territórios indígenas, sendo que algumas já estão legalizadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI), órgão do Governo Federal, responsável pela questão indígena no País.

Ilhéus - Fundada em 1534 com o nome de Vila Velha de São Jorge dos Ilhéus, a cidade desenvolveu-se em função do porto localizado 462 km ao sul de Salvador, que deve seu crescimento à produção de cacau, iniciada pelos jesuítas no século XVIII. No século XIX, o cacau tornou-se o segundo produto em importância nas exportações brasileiras, trazendo grande prosperidade para a região de Ilhéus. Cenário do romance "Gabriela Cravo e Canela", do escritor Jorge Amado, a cidade possui atrações turísticas e praias freqüentemente visitadas por turistas de todas as partes do País. Entre os principais sítios históricos locais encontram-se a igreja de São Jorge, construída entre 1535 e 1556, o Museu de Arte Religiosa, com peças datadas dos séculos XVI, XVII e XVIII e a capela de Santana, datada de 1537, hoje tombada como parte do patrimônio histórico nacional.

Porto Seguro - Localizada 730 km ao sul da cidade de Salvador, foi o primeiro local onde aportaram os navegantes portugueses comandados por Pedro Álvares Cabral, quando da descoberta do Brasil em 1500. Possui alguns dos mais antigos monumentos históricos do País, além de paisagens naturais de rara beleza ao longo de sua costa. Entre suas principais atrações encontram-se a igreja da Misericórdia, a mais antiga do Brasil, construída entre 1526 e 1530; a igreja de Nossa Senhora da Penha, datada de 1535; e a Casa do Ouvidor José Xavier de Machado, construída em 1535, para abrigar o juiz local (ouvidor).
Nas redondezas de Porto Seguro encontram-se sítios históricos e turísticos de grande importância nacional, como a antiga cidade de Santa Cruz Cabrália, onde existem ruínas de várias construções jesuítas e prédios do período colonial. Entre as praias mais importantes da região, destacam-se a praia da Ponta do Mutá e a praia da Coroa Vermelha, onde se encontra uma cruz de pau-brasil marcando o local onde foi celebrada a primeira missa em território brasileiro. O povoado de Arraial d’Ajuda, situado 4 km ao sul de Porto Seguro, foi construído entre 1549 e 1551 e é muito procurado pelas lindas praias de sua orla, especialmente Pitinga (paraíso de nudistas), Taípe e Trancoso.
Monte Pascoal - O Parque Nacional do Monte Pascoal, com área de 22.500 hectares, foi criado em 1961. Está localizado no município de Porto Seguro, 156 km ao sul da cidade. Suas matas contêm grande quantidade de vegetação típica da floresta atlântica, incluindo jequitibás, maçarandubas, jatobás, perobas e pau-brasil, a madeira que deu origem ao nome do País. Além da floresta tropical, a paisagem do parque apresenta restingas, mangues, pântanos e lagoas, habitados por diversas espécies de animais, algumas já em processo de extinção. Uma das principais atrações do parque é o Monte Pascoal, de 536 metros de altura, que foi o primeiro ponto avistado por Pedro Álvares Cabral quando de sua chegada à costa brasileira.

 


 
(*cursinho grátis) Cursinho Web


Conheça o Exclusivo Guia de planejamento do Tempo


  Voltar Menu Apostila
 




Simulados de matérias específicas!
 
  

Ajude-nos, dê sua sugestão, opinião ou crítica para Vestibular1 te ajudar a ficar mais ligado nas novidades e atualidades  Clique aqui e fale conosco

  
   Veja também: Livros Online para download

ANUNCIE AQUI!

 
  Voltar menu resumão

 
  

 

Enem

SAIBA TUDO!






 

Faça a revisão das matérias conosco

  

Navegue também em links de carreiras

   
 



 
 
  

 
  
Vídeo-Aula: aulas e dicas em vídeo

                                FÓRUM DO VESTIBULAR!
Faça parte de fórum exclusivo sobre vestibular de uma rede de sites de vestibular com conteúdo único! O Fórum é uma ferramenta muito útil para vestibulandos, professores, estudantes e interessados em geral sobre educação e vestibular.  Um canal para você se comunicar, expor idéias, compartilhar experiências melhorando seus estudos e relacionamentos.

 
OUTROS
CANAIS
DO
PORTAL=>


Página Principal


| Notícias | Provas Resolvidas | Atlas Geográfico | Fórum do Vestibular | Ansiedade | Boletins |
| Fies | Prouni | Mural de Recados | Tipos de Vestibulandos | Ajuda "V1" | Bolsas de Estudo |
| Agenda | Termo de uso | Papel de Parede | V1 Blog | Hora do Recreio | Redação Nota 10 |
| Professor on-line | Exercícios por matéria | Busca | Novidades | TourVirtual | Fale conosco |
| Carreiras | Testes | Faculdades | Cursinhos |  | Redação | Novidades | Calendários |
| Informativo Exclusivo | Sites de Vestibular | Teste vocacional | Links | Sites Recomendados |
| Divulgue | Gabaritos | Simulados | Bate papo | Macetes | Teste QI | Oriente-se | Resumos |
| Resultados | Cadastre-se | Mapa Geral | SAV | Cartões | Desafio | Apostilas | Enem | Breve |
| Apostilas Selecionadas | Dúvidas Sanadas | Ranking das Faculdades | Vídeo Aulas |
 

 Brasil,
Copyright © Desde 08/2000 Vestibular1. Todos os direitos reservados. All rights reserved.