A ordem internacional bipolar

Revisão de História: A ordem internacional bipolar

 

Geografia: A ordem internacional bipolar

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: A ordem internacional bipolar

Revisão de História: A ordem internacional bipolar

 

A ordem internacional bipolar

A Ordem Mundial Bipolar

A ordem internacional bipolar durou cerca de 40 anos, desde o final da Segunda Guerra Mundial até por volta de 1989-91. Podemos tomar o ano de 1989 como marco se enfatizarmos as mudanças no Leste europeu e particularmente a queda do Muro de Berlim, uma espécie de símbolo da “cortina de ferro” que separava as duas Europas e os dois “blocos”, o capitalista e o socialista.

E podemos tomar 1991 como marco se considerarmos que no final desse ano houve a dissolução da URSS, a grande potência que dava coesão, além de servir de exemplo ou modelo, para os demais países do mundo socialista.

Essa ordem bipolar tinha como traço marcante e essencial a forte oposição entre o Leste e o Oeste, isto é, entre o “socialismo real” e o capitalismo, considerados dois modelos societários alternativos e até antagônicos. Duas superpotências, com enorme poderio econômico e principalmente político-militar, comandavam cada um desses campos ou “blocos”: os Estados Unidos, no mundo ocidental ou capitalista, e a União Soviética, no mundo dito socialista ou comunista.

O chamado mundo socialista iniciou-se em 1917, com a Revolução Russa, quando pela primeira vez desde que o capitalismo tornou-se dominante no planeta surgiu uma nova forma de organização social alternativa a ele.
Depois que a Rússia, em 1922, anexou novos territórios e passou a se denominar União Soviética, durante quase oito décadas, isto é, grande parte do nosso século – exatamente aquele período que alguns historiadores chamam de “o século XX curto (de 1914-17 até 1989-91)” -, seguiu-se uma expansão do socialismo real por diversos países do mundo e uma correspondente retração do espaço capitalista. E o capitalismo, como veremos, reagiu a isso, procurando de várias maneiras combater a chamada “ameaça comunista”.

A Segunda guerra Mundial, encerrada em 1945, trouxe importantes alterações no equilíbrio entre as grandes potências. As potências europeias, especialmente a Inglaterra, que dominavam o globo desde os séculos anteriores até os primórdios da XX, estavam arrasadas com o final da guerra.

Havia ainda os seus impérios coloniais, mas estes logo se desmancharam, principalmente nos anos 50. Os Estados Unidos emergiram então como a nova potência capitalista hegemônica, com investimentos e interesses comerciais em todos os continentes.

As empresas multinacionais norte-americanas logo se espalharam por todo o imenso mundo capitalista ou de economias de mercado, inclusive para as áreas periféricas (que, em grande parte, em especial na África e na Ásia, deixavam então de ser colônias para se tornarem economias subdesenvolvidas; no caso da América Latina, cujas independências remontam ao século XIX, já havia antes da guerra uma crescente influência dos EUA, que rivalizava com a presença britânica).

O “modelo de vida norte-americano”, com seus filmes à Hollywood, com a Coca-Cola e o Fast food com os jeans, com o automóvel como grande símbolo de individualismo e de status social, etc., acabou se tornando a realidade, ou pelo menos a aspiração, de todos os povos do chamado mundo ocidental ou capitalista.

Leia na sequência:
Processo de desenvolvimento do Capitalismo
Sistema socialista
Início da Guerra Fria
Colapso do Socialismo
A nova ordem mundial

Revisão de História: A ordem internacional bipolar

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!