A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

Revisão de História: A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

 

História: A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

Resumão – Revisão da Matéria de História – Revisando seus conhecimentos
História: A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

Revisão de História: A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

 

A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

Houve diversas rebeliões entre o povo chinês. Uma das mais importantes, a Rebelião de Tai-Ping, durou de 1850 a 1864. Inicialmente motivada por questões religiosas, ela acabou adquirindo uma conotação nacionalista contra a submissão da China às potências imperialistas, quase derrubando a dinastia Manchu. Milhões de chineses morreram antes que os manchus controlassem a revolta.

Vários mercenários ocidentais auxiliaram a dinastia Manchu a reprimir esta rebelião, entre esses mercenários, encontravam-se Charles “Chinês” Gordon, um oficial inglês, e Frederick Townsend Ward, um norte-americano.
Na década de 1890, a oposição à situação de submissão da China às potências imperialistas cresceu bastante por conta dos Tratados Desiguais. Os chineses que se opunham a essa situação formaram organizações secretas cujo objetivo era acabar com a submissão. Essas sociedades receberam imenso apoio do povo chinês.

 

A Cultura Chinesa e A Guerra dos Boxers

Em 1900, as sociedades secretas começaram uma campanha de terror contra os ocidentais e cristãos chineses. Os rebeldes tinham ajuda de unidades de milícia e a aprovação não declarada da dinastia Manchu. A insurreição tornou-se conhecida como a Guerra dos Boxers. O nome originou-se de Boxers, uma das principais sociedades secretas.
Os membros da sociedade dos Boxers praticavam exercícios de antigos cerimoniais chineses que se assemelhavam a uma luta de boxe com um oponente imaginário. O objetivo dos Boxers era libertar a China da dominação imperialista.

Durante a revolta dos Boxers, nenhum ocidental tinha segurança no norte da China, onde a revolta foi mais violenta. Bandos de rebeldes matavam ou torturavam alguns comerciantes, missionários e diplomatas europeus. Em represália, uma força expedicionária internacional composta por britânicos, franceses, alemães, russos e japoneses invadiu a China, submetendo o país e impondo o reconhecimento de todas as concessões já feitas às potências imperialistas.

 

A Cultura Chinesa e A Queda da Dinastia Manchu

As insurreições enfraqueceram muito o poderio da dinastia Manchu na China. Em 1894-1895, a China perdeu Taiwan numa guerra com o Japão e foi forçada a reconhecer a independência da Coreia. A Alemanha, a França, a Inglaterra e a Rússia obrigaram então os manchus a concederem maiores direitos de comércio e a doarem mais territórios.

Os EUA temiam que as potências europeias monopolizassem o comércio com a China. Em 1899 e 1900, o secretário de Estado norte-americano John Hay exigiu que todas as potências imperialistas com direitos na China garantissem a independência do país. Seu objetivo era manter o mercado consumidor da China aberto aos produtos industrializados norte-americanos.

Em troca dessas garantias, Hay pediu à China para manter seus portos abertos ao comércio com o Ocidente. A China e as potências imperialistas da Europa concordaram e assinaram tratados que punham essa política em prática. Essa política tornou-se conhecida pelo nome de Política de Portas Abertas, e contribuiu para a manutenção da submissão da China às potências imperialistas.

Estude na sequência:
A Cultura Chinesa e A República da China
A Cultura Chinesa e A Primeira Guerra Mundial
A Cultura Chinesa e A Segunda Guerra Mundial
A Cultura Chinesa e A República Popular da China
A Cultura Chinesa e A Ação Militar
A Cultura Chinesa e A Morte de Mao Tsé-Tung
A Cultura Chinesa e O Massacre da Praça da Paz Celestial
A Cultura Chinesa e Made in China
A Cultura Chinesa e As Relações com os EUA

Revisão de História: A Cultura Chinesa e Rebeliões na China

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!