Redação

Escrever... escrever... escrever...


Voltar Menu Redação

Significados e sentidos das palavras

  

ANUNCIE AQUI!

  

Veja ainda nosso


Significados e sentidos das palavras
As palavras expressam idéias, ações, conceitos - mas podem ser usadas em sentido figurado, com diferentes significados

Cada palavra tem um significado?

Pode-se dizer que toda palavra ou todo signo lingüístico é constituído por um significante (a forma) e um significado (a idéia, o conceito). Por exemplo, a palavra sapo tem como significante as letras s-a-p-o e os fonemas /s/ /a/ /p/ /o/ e como significado animal anfíbio. Isso não quer dizer, porém, que esse significado seja exclusivo dessa palavra e vice-versa. A mesma idéia pode ser expressa por palavras distintas:

sapo = batráquio

Uma mesma palavra também pode ter diversos significados. Com eles, formam-se várias expressões. Ao dizer:

Foi preciso engolir sapos para manter a paz.

Ninguém está afirmando literalmente que os batráquios desceram goela abaixo.

1. Significante
Significante é a forma, a parte concreta da palavra, suas letras e seus fonemas:

 

Rasguei a manga da camisa.
Adoro sorvete de manga.

As duas palavras grifadas têm o mesmo significante, porém dois significados perfeitamente distintos.

2. Significado
Significado é o conteúdo, a parte abstrata. É a idéia, o conceito transmitido pela palavra:

 

Ele ficou pálido ao receber a notícia.
Ele ficou lívido ao receber a notícia.

As duas palavras grifadas têm o mesmo significado, porém dois significantes diferentes. O significado pode ter origem na monossemia ou na polissemia.

3. Monossemia
A monossemia (de monos = um; semia = significado) é a característica das palavras que têm um só significado. Isso dificilmente acontece, uma vez que o significado é passível de interpretações variadas. Em princípio, as palavras técnicas são monossêmicas:

 

logaritmo, manganês, decassílabo

Num texto literário, porém, qualquer palavra pode ganhar outros significados. É o que acontece quando Caetano Veloso diz em sua música "O Querer":

 
"Onde queres o ato eu sou o espírito
E onde queres ternura eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo sou mulher [...]"

Nesse contexto, decassílabo ganha como significado a idéia de tradicional, bem-comportado ou organizado, entre inúmeras outras possibilidades de interpretação.

 

4. Polissemia
A polissemia (de poli = muitos; semia = significado) é o fenômeno pelo qual uma palavra vai adquirindo vários significados. Estes, em geral, têm algo em comum. A cada um deles dá-se o nome de acepção:

 

A cabeça une-se ao tronco pelo pescoço.
Ele é o cabeça da rebelião.
Sabrina tem boa cabeça.

Origem da polissemia
São muitos os fatores que possibilitam a polissemia.

  • A metáfora, pela qual a palavra ganha outro significado devido a uma relação de semelhança:

o da mesa, o da montanha
(por sua semelhança com o humano)

  • A metonímia, pela qual a palavra adquire outro significado devido a uma relação de implicância:

o lanterninha do cinema
(o funcionário usa uma lanterninha)

  • A passagem de um termo da linguagem específica para a linguagem comum:

parênteses  (sinal de pontuação)
Colocar parênteses nesta explicação. (interrupção)

  • A passagem de um termo da linguagem comum para a linguagem específica:

Veja esta pilha de papel.
(reunião de objetos superpostos)

O carrinho é movido a pilha.
(gerador de corrente elétrica)

  • A polissemia possibilita que se tenha, com um pequeno número de palavras, um grande número de significados. Mas favorece riscos, também, como o de ambigüidade e o de imprecisão. Se o contexto não for suficiente para determinar o significado da palavra, é bem melhor trocá-la por outra de significado mais definido:

Marcos é uma pessoa difícil.

A frase é muito vaga porque a palavra difícil sugere várias interpretações, como irritadiço, tímido ou ocupado. Nesse caso, o melhor é usar outra palavra. No entanto, se for preciso manter a original, é aconselhável contextualizá-la:

 

Marcos é uma pessoa difícil: não come enlatados, detesta congelados e não admite comida requentada.

 

5. Sinonímia
A sinonímia (de sin = união; onoma = nome) é o fenômeno pelo qual duas palavras possuem significados equivalentes ou semelhantes, ou seja, são sinônimas. Uma pode substituir a outra num mesmo contexto:

 

Só um bom sabão garante a brancura dos lençóis.

Só um bom sabão garante a alvura dos lençóis.

É muito raro encontrar sinônimos perfeitos, que possam ser utilizados em qualquer contexto. Cada um deles expressa um matiz diferente, seja de significado, seja de valor estilístico:

 

admirado, espantado, chocado

Essas palavras podem ser usadas como sinônimos, mas cada uma expressa uma intensidade diferente.

Origens da sinonímia

  • Por empréstimos de palavras estrangeiras:

Meu chofer conhece bem as ruas do centro.
Meu motorista conhece bem as ruas do centro.

  • Pelo uso comum de palavras técnicas ou da linguagem específica:

Vou fazer um hemograma.
Vou fazer um exame de sangue.

  • Por diferentes registros de linguagem:

espalhar a notícia —  (coloquial)
divulgar a notícia —  (formal)
propalar a notícia —  (erudito)

 

6. Homonímia
A homonímia (de homo = igual; onoma = nome) acontece quando duas palavras de origem e significado diferentes coincidem quanto à pronúncia, tornando-se homônimas:

 

pena (pluma), pena (dó)

Possibilidade de homônimas

  • Homófonas, quando a coincidência é de pronúncia:

sírio (da Síria), círio (vela)

  • Homógrafas, quando a coincidência é de grafia:

sede (necessidade de beber)
sede (casa central, matriz)

Atenção: nem sempre é possível distinguir a homonímia da polissemia. No caso das homônimas, trata-se de duas palavras. No caso das homógrafas, trata-se de uma palavra com dois significados.
Para estabelecer uma diferença, é preciso levar em conta a etimologia da palavra (o que nem sempre é possível) e outros dados subjetivos, como o grau de diferença dos significados.

 

7. Antonímia
A antonímia (de anti = oposição; onoma = nome) é a propriedade que duas palavras possuem de se oporem quanto ao significado. São antônimas:

 

ir/voltar

nascimento/morte

Os antônimos podem apresentar diversos graus de oposição

  • Antônimos complementares, quando a afirmação de um supõe a negação do outro:

par/ímpar

gordo/magro

  • Antônimos recíprocos, quando as duas palavras supõem-se mutuamente:

perguntar/responder

vender/comprar

  • Antônimos graduais, quando entre as duas palavras existem outras de grau intermediário:

quente/morno

temperado/frio

A antonímia também é definida pelo contexto. Assim, na canção de Caetano Veloso, "O Quereres", anjo é antônimo de mulher. Em outros contextos, as duas palavras podem ser sinônimas.

Quanto à forma, os antônimos podem ser:

  • Léxicos
    Se têm radicais diferentes:
    claro/escuro
    bom/mau

  • Gramaticais
    Se a oposição é expressa por meio de radicais:
    arrumar/desarrumar
    incluir/excluir

8. Contexto/Situação
São dois os fatores básicos que interferem na significação das palavras:

  • O contexto lingüístico, pois toda palavra aparece, habitualmente, rodeada de outras palavras, em frases orais ou escritas. São elas que ajudam a definir o exato significado da palavra:

Este café é muito doce.

Nesta frase, doce significa açucarado, significado diferente do que apresenta nesta outra frase:

Uma doce melodia preenchia o ambiente.

  • A situação, ou contexto extralingüístico, e tudo mais que possa estar relacionado ao ato da comunicação, como época, lugar, hábitos lingüísticos, grupo social, cultural ou etário dos falantes:

Fogo!

Esta expressão não significa o mesmo diante de um edifício em chamas e dentro de um campo de tiro.

9. Denotação e conotação

  • A denotação é o conjunto de significados de uma palavra por si mesma. É o valor objetivo, original da palavra:

caminho
(faixa de terreno destinada ao trânsito, estrada, trilho)

  • A conotação refere-se ao conjunto de significados subjetivos, afetivos, que vão se acrescentando a uma palavra e que dependem de uma interpretação:

caminho
(pode significar destino, futuro, orientação)
A humanidade não encontra o seu caminho.

Veja em novidades :

Formas de descomplicar o vestibular ,

Como enfrentar o dia "D" ,

Um,segredo básico para passar no vestibular

Não deixem aumentarem sua ansiedade

Tenha uma boa escrita
REDAÇÃO SEM CTRL+C
Critérios de avaliação
Especialistas dão dicas de como fazer...
Afinal, o que cai no vestibular?
Se der um "branco" na hora "H" ?
A diferença entre a língua falada e a escrita
Contexto, texto e sua coesão
Significados e sentidos das palavras
A leitura e a construção do leitor em potencial
A importância da leitura na produção de textos 
Interdisciplinaridade
Como escrever bem

Voltar Menu Redação

 Brasil,
Copyright © Desde 08/2000 Vestibular1. Todos os direitos reservados. All rights reserved.