Especialistas dão dicas de como fazer uma boa redação

Especialistas dão dicas de como fazer uma boa redação

Especialistas dão dicas de como fazer uma boa redação

Redação
Escrever… escrever… escrever…

Especialistas dão dicas de como fazer uma boa redação para o vestibular e Enem – Redação Nota 10

Peso da prova chega a 40% na nota final. Falta de desenvoltura é responsável por derrubar muitos candidatos nos concursos públicos e particulares

Considerada uma das vilãs do vestibular por ter um peso de 40% na nota final, a prova de redação é responsável por derrubar muitos candidatos nos concursos públicos e particulares. Uma dissertação ruim revela os problemas de comunicação e a incapacidade de demonstrar um raciocínio autônomo e personalizado. Estar bem informado, ter o hábito da leitura de livros, jornais e revistas da atualidade são uma das principais dicas dos especialistas para se sair bem no exame.

Para a professora de língua portuguesa do Colégio Tereziano, Valéria, o primeiro passo para se construir um bom texto é uma análise atenta da proposta do tema da redação, verificando o gênero pedido: narração ou dissertação.

– A maioria dos concursos de vestibular pede uma dissertação. Ela deve ser uma apresentação do ponto de vista do candidato, seguido de argumentos formulados de maneira impessoal com verbos na primeira pessoa do plural ou na terceira do singular, afirma.

A professora, que também trabalha na superintendência de Educação do Governo do Estado do Rio de Janeiro, chama a atenção para a importância do título da redação e para o primeiro parágrafo, que segundo ela, deve conter claramente o ponto de vista que será defendido no texto, que deve ter no máximo 30 linhas.

– Um candidato criativo poderá fazer uma brincadeira, usando metáforas que remetam a um texto de um autor conhecido, por exemplo. A argumentação que remete a outras obras também poderá ser usada como forma de exemplificar a proposta, assim como dados históricos e estatísticos, destaca.

A professora de Língua Portuguesa do Colégio Militar do Rio de Janeiro (CMRJ) e doutora em lingüística textual, Acácia M.O.O.F. da Costa, também enfatiza que o primordial para se ter um bom texto é estar bem informado sobre temas da atualidade, o que possibilita a criação de um raciocínio lógico.

– O ideal é que o candidato seja capaz de criar um texto argumentativo que leve o leitor, não necessariamente a partilhar de sua tese, mas a acreditar que o ponto de vista é coerente, diz a professora, que também participa das bancas de correção do vestibular da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A professora de português e redação do Centro Educacional da Lagoa (CEL), Janaína G., chama a atenção para os temas subjetivos que vêm sendo cobrados nos últimos vestibulares das principais universidades. Para que o candidato não se distancie do tema, a professora sugere que os alunos façam um roteiro, a lápis, com os tópicos que vão compor os parágrafos da dissertação.

– A UFF é a única que se difere nos últimos anos, oferecendo mais de um tema para a redação, abrindo o leque de oportunidades para que os candidatos escolham a narrativa a ser usada, diz.

Exercícios semanais de redação também são uma boa maneira de se preparar para a prova, principalmente quanto à ordenação dos fatos. A redundância denuncia a falta de coesão e na maioria das vezes torna o texto incompreensível. O ideal é não dar voltas num assunto sem acrescentar dados novos. Os parágrafos também devem estar bem estruturados, sem que as idéias sejam cortadas.

A concordância verbal também é outro ponto em que o vestibulando deve tomar bastante cuidado, principalmente no uso do gerúndio e do particípio. Os especialistas chamam a atenção ainda para os verbos genéricos como fazer, ter e ser, que devem ser evitados.

O chamado “achismo” também deve ser deixado de lado, assim como expressões do tipo “coisa e negócio”. Os especialistas dizem que uma boa grafia e limpeza são fundamentais em um texto. A dica é escrever o texto em um rascunho e ao passar o texto a limpo, observar a faltam acentos, sinais de pontuação, se há erros de grafia e gírias. O uso de letras de forma também deve ser evitado, já que dificultam a distinção entre maiúsculas e minúsculas.

Confira outras dicas importantes 
• Seja específico: utilize argumentos concretos, fatos importantes;
• Não faça afirmações levianas, como: todo político é corrupto;
• Não use expressões populares e cristalizadas pelo uso, como: a União faz a força;
• Não use palavras estrangeiras nem gírias, como: deletar, tipo assim;
• Observe a pontuação;
• Não escreva períodos muito curtos nem muito longos;
• Não deixe parágrafos soltos: faça uma ligação entre eles, pois a ausência de elementos coesivos entre orações, períodos e parágrafos é erro grave;
• É desnecessário o uso de escrita demasiadamente rebuscada;
• Evite abreviaturas e o uso do etc.;
• O uso de parênteses é desnecessário;
• Nunca generalize;
• Evite repetir a mesma palavra;
• Não abuse das citações;
• A voz passiva deve ser evitada;
• Nunca use siglas desconhecidas.
Fonte: O Globo Online

Especialistas dão dicas de como fazer uma boa redação para Enem e Vestibular.

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!