Literatura em poesia figuras de linguagem

Literatura em poesia figuras de linguagem

 

Literatura em poesia figuras de linguagem

 

Figuras de Linguagem

Ao falar e escrever, usamos as figuras de linguagem,
Reforço estilístico de grande função.
Recurso que engrandece poesia, texto e mensagem,
Divide – se em figuras de palavras, pensamento e construção.

Na metáfora, se tem uma comparação abreviada.
Um termo, trocado por um outro, na metonímia é encontrado
Para designar partes do corpo humano a um ser inanimado
Emprega-se a catacrese, outra figura muito usada.

A Perífrase é o emprego de uma expressão
Que indica o ser por sua qualidade ou ação.
Na sinestesia, as palavras mexem com nossos ouvidos
E todos demais órgãos dos sentidos.

Na antítese, ideias opostas se aproximam.
Na Hipérbole, a verdade é exagerada, não se condensa.
No eufemismo, expressões rudes suavizam.
Na ironia, se diz o contrário do que se pensa.

A Aliteração é a repetição de sons de natureza consonantal
Na onomatopeia há imitação de sons, ruídos naturais.
A assonância é a reiteração de uma mesma vogal
E no eco se repete o som em palavras de finais iguais.

Na elipse, um termo é omitido, mas subentendido
O anacoluto é a queda da frase, com parte sem função aparente.
O zeugma, um tipo de elipse, esconde um termo já aparecido
A silepse é a concordância com a ideia, não com a palavra existente.

No pleonasmo, a repetição é exagerada,
No hipérbato, há uma grande inversão da palavra, na frase, no texto.
Redundância com finalidade expressiva afirmada,
Mas esta não prejudica o sentido exato do contexto.

M. J. de Assis

Literatura em poesia figuras de linguagem

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us

Vestibular1

O melhor site para o Enem e de Vestibular é o Vestibular1. Revisão de matérias de qualidade e dicas de estudos especiais para você aproveitar o melhor da vida estudantil. Todo apoio que você precisa em um só lugar!